Bem vindo(a)

Este é o sítio wiki de apoio à disciplina Ecologia de Comunidades (BIE5778) dos Programas de Pós-Graduação em Ecologia e Zoologia da USP.

Conteúdo

G.E. Hutchinson e Santa Rosalia

Comunidades biológicas são conjuntos de populações de espécies em um dado local e momento.

A Ecologia de Comunidades identifica os padrões de riqueza, abundância e composição de espécies nas comunidades biológicas, e os mecanismos que criam esses padrões. De maneira análoga à Teoria Evolutiva moderna, tais mecanismos pertencem a quatro grandes classes:

  • Especiação
  • Dispersão
  • Deriva
  • Seleção

Nesta disciplina discutimos as principais teorias em Ecologia de Comunidades, que propõem como diferentes combinações desses mecanismos criam e mantém as comunidades biológicas (Vellend 2010).

Instrutores

Professores

Luis Schiesari

EACH - USP
http://lschiesari.wixsite.com/ecologia-aplicada

lschiesari[at]gmail[ponto]com

Paulo Inácio K. L. Prado

IB - USP, Depto. de Ecologia
http://ecologia.ib.usp.br/let

prado[at]ib[ponto]usp[ponto]br

Renata Pardini

IB - USP, Depto. de Zoologia
http://ib.usp.br/dicom

renatapardini[at]usp[ponto]br

Metodologia de Ensino

Discussões de artigos

O cerne da disciplina são discussões de artigos relacionados a cada um dos temas, com duração de 90 minutos por artigo. Cada discussão é mediada por uma dupla de alunos.

Links úteis

Exercícios

Práticas em computador: análises e simulações do portal EcoVirtual.

Aulas Teóricas

Palestras dos professores, para contextualizar o tema de forma mais ampla, após as discussões dos artigos.

Avaliação

Critérios

Participação nas atividades

É essencial que todos entendam que, na avaliação da participação, estamos mais preocupados com o engajamento de cada um, do que com acertos ou erros. Também estamos mais preocupados com a qualidade das intervenções, do que com a sua quantidade. Nos parece claro que uma ou poucas boas intervenções são muito mais frutíferas para uma discussão do que uma série de comentários superficiais.

Certamente, engajar na discussão em aula depende de leitura prévia detalhada e aprofundada do artigo, durante a qual se procure identificar a lógica interna do artigo, avaliar a qualidade técnica e traçar paralelos com outros artigos, conceitos ou sistemas, anotando as idéias, perguntas e críticas que surjam durante a leitura. Alguns de nós entendem ser útil traçar diagramas ou desenhos que ajudem a compreender o delineamento experimental ou amostral, e/ou a ligação entre métodos, resultados e conclusões. Ao final da leitura, é recomendável rever suas anotações, checar sua coerência e revisá-las ou reorganizá-las se necessário. A partir delas, sugerimos que prepararem um comentário ou pergunta para trazer por escrito como forma de contribuição para a discussão em classe. Também sugerimos que leiam o artigo “I don´t know!”, como forma de inspiração para leituras críticas dos textos.

Moderação da Discussão

Os moderadores serão responsáveis por conduzir a discussão dos artigos. Para tanto, sugerimos que, anteriormente à aula, discutam entre si os artigos, identificando tópicos que considerem importantes para a discussão em classe. A partir destes, planejem uma estratégia para encorajar a participação dos colegas, com o objetivo de que exponham sua avaliação crítica (1) dos artigos e suas implicações e (2) da relação entre os dois artigos do mesmo tema e destes com aqueles de aulas passadas. Neste caminho, é essencial que os moderadores resgatem a discussão de eventuais impasses infrutíferos, e garantam que a discussão abranja os tópicos identificados como importantes de ambos os artigos no tempo disponível. É importante também evitar que a discussão seja dominada por um ou poucos alunos, pois a discussão torna-se tediosa e a participação de alunos menos experientes ou naturalmente menos vocais é intimidada.

No caso da nossa disciplina, uma boa estratégia é começar a discussão pelo artigo clássico e depois seguir para o artigo mais contemporâneo, fechando com uma comparação entre eles. Uma vez que a discussão dura 3 horas, grosseiramente pode-se planejar dois períodos de 1h-1h15 de discussão, um para cada artigo, separados por um intervalo de meia hora.

Em cada artigo, possivelmente a questão mais básica a ser identificada é a(s) hipótese(s) sendo explícita ou implicitamente testada(s). Uma boa maneira de formular ou reformular uma hipótese é usar o formato ´SE… ENTÃO…´ ou, de maneira ainda mais completa, ´SE… ENTÃO… PORQUE´. ´SE´ explicita as premissas. ´ENTÃO´ enuncia a previsão do resultado que corroboraria a hipótese formulada (com o benefício adicional de explicitar se o que terá que ser demonstrado ou medido é operacional). ´PORQUE´ explicita o mecanismo gerando o resultado. Claro que durante a discussão é importante se certificar que todos entenderam os métodos e resultados (se for o caso, indo de gráfico em gráfico) e a mensagem do texto, mas uma discussão de artigo deve ser bem mais do que uma leitura coletiva. Implica em avaliar tanto a qualidade técnica e a lógica interna do artigo – inclusive se as conclusões seguem de fato os resultados – como traçar paralelos com outros artigos, conceitos ou sistemas.

Trabalho final

Cada alunos escreve um ensaio sobre o impacto em sua pesquisa de um dos conceitos abordados na disciplina. Consulte a seção de ensaios para saber mais.

Cálculos

Pesos

  • Participação: peso 3
  • Mediação: peso 2
  • Ensaio: peso 5

Conceito Final

  • Menos que 5,0 : R
  • Entre 5,0 e menos que 6,5: C
  • Entre 6,5 e menos que 8,0 : B
  • 8,0 ou mais: A

Histórico de Conceitos

Número de alunos com cada conceito desde a criação da disciplina

AnoConceito AConceito BConceito C Conceito R
2009 12 4 1 0
2010 2 6 4 0
2011 7 1 4 0
2012 9 4 0 0
2013 6 7 1 0
2014 6 3 3 0
2016 12 6 0 1
Total % 54% 31% 13% 1%

Bibliografia

A Resolução 5213 da Reitoria da USP permite que professores disponibilizem artigos e partes de livros adotados para uso estrito nas atividades de sua disciplina, apenas pelos alunos regularmente inscritos nela.

Se você é aluno(a), autentique-se para ter acesso à página de material de apoio, com cópias dos artigos usados nas aulas.

Inscrições

  • Próximo oferecimento: novembro a dezembro de 2017.
  • Matrículas no período regular do semestre, veja calendário da CPG-IB.
  • Por favor verifique as exigências da disciplina na seção de avisos antes de inscrever-se.
start.txt · Última modificação: 2017/07/30 12:00 por paulo
CC Attribution-Noncommercial-Share Alike 3.0 Unported
www.chimeric.de Valid CSS Driven by DokuWiki do yourself a favour and use a real browser - get firefox!! Recent changes RSS feed Valid XHTML 1.0