Macrófitas aquáticas


Biomassa

A avaliação da biomassa é o primeiro procedimento quando se deseja avaliar o papel das macrófitas aquáticas para o ecossistema aquático. Através da sua determinação pode-se inferir o período de crescimento, avaliar os estoques de nutrientes, inferir o fluxo de energia e a reciclagem de nutrientes das macrófitas aquáticas.

Os estudos da variação sazonal da biomassa de macrófitas aquáticas desenvolvidos em região tropical, particularmente no Brasil, têm demonstrado a existência de períodos de crescimento e de mortalidade, conseqüentemente, de variações de biomassa viva e de detrito.

Lâminas e pecíolos de E. crassipes (Lago das Garças, Instituto de Botânica, SP).

 

Biomassa de macrófitas aquáticas é o peso do material vegetal contido acima e abaixo da lâmina de água, inclusive a presente no interior do sedimento, expresso por unidade de área.

Para a determinação da biomassa é comum o emprego de método destrutivo.

Por intermédio de um amostrador de área conhecida, um quadro ou parcela introduzidos no local selecionado do banco de macrófitas aquáticas, coleta-se em sacos plásticos todo material vegetal vivo ou morto contido no seu interior.

A determinação da biomassa é um dos mais importantes procedimento de campo no estudo da ecologia das macrófitas aquáticas.

Ciperaceae, Nymphaea e Utricularia, Jardim Botânico, SP.