Campos Rupestres

Campos Rupestres das Serras Brasileiras Paisagem da Serra do Cipó, Santana do Riacho - Minas...

Praias Arenosas

  As Praias Arenosas Uma praia arenosa comumente evoca a imagem de um deserto, uma vez que ...

Caatinga

Caatinga Em plena faixa equatorial, entre as florestas da Amazônia e as da costa Atlântica, enc...

Manguezal

  O manguezal e a sua fauna   As florestas de mangue já atraíram a atenção dos anti...

Pantanal

O pantanal Uma imensa planície de inundação, contida entre sistemas de serras e chapadas não muit...

Mata Atlântica

  Mata Atlântica      

  • Campos Rupestres

  • Praias Arenosas

  • Caatinga

  • Manguezal

  • Pantanal

  • Mata Atlântica

 

maguezal

O manguezal e a sua fauna

 

As florestas de mangue já atraíram a atenção dos antigos biólogos por serem florestas que crescem nas águas rasas do mar. Devido a várias propriedades de estrutura e funcionamento, este ecossistema ocupou as áreas costeiras protegidas dos oceanos e mares tropicais. Tipicamente, o manguezal se encontra na zona entre marés.

 

O Brasil tem uma das maiores extensões de manguezais do mundo: desde o Cabo Orange no Amapá até o município de Lagunaem Santa Catarina. Hojeem dia o manguezal ocupa uma superfície total de mais de 10.000 km2, a grande maioria na Costa Norte. O Estado de São Paulo tem mais de 240 km2 de manguezal.

 

No passado, a extensão dos manguezais brasileiros era muito maior: muitos portos, indústrias, loteamentos e rodovias costeiras foram desenvolvidos em área de manguezal.

Ao contrário de outras florestas, os manguezais não são muito ricos em espécies, porém, destacam-se pela grande abundância das populações que neles vivem. Por isso podem ser considerados um dos mais produtivos ambientes naturais do Brasil.

 

Somente três árvores constituem as florestas de mangue: o mangue vermelho, o mangue seriba e o mangue branco. As árvores são acompanhadas por um pequeno número de outras plantas, tais como a samambaia do mangue, o hibisco e a gramínea Spartina. Ricas comunidades de algas crescem sobre as raízes aéreas das árvores, na faixa coberta pela maré. Pelo contrário, os troncos permanentemente expostos e as copas das árvores são pobres em plantas epífitas.

 

Quanto à fauna, destacam-se as várias espécies de caranguejos, formando enormes populações nos fundos lodosos. Nos troncos submersos, vários animais filtradores, como as ostras, alimentam-se de partículas suspensas na água. A maioria dos caranguejos são ativos na maré baixa, enquanto os moluscos alimentam-se durante a maré alta. Uma grande variedade de peixes penetra nos manguezais na maré alta. Muitos dos peixes que constituem o estoque pesqueiro das águas costeiras dependem das fontes alimentares do manguezal, pelo menos na fase jovem. Diversas espécies de  aves comedoras de peixes e de invertebrados marinhos nidificam nas árvores do manguezal. Alimentam-se especialmente na maré baixa, quando os fundos lodosos  estão expostos.

 

Os manguezais fornecem uma rica alimentação proteica para a população litorânea brasileira: a pesca artesanal de peixes, camarões, caranguejos e moluscos é, para os moradores do litoral, a principal fonte de subsistência.

 

O manguezal foi sempre considerado um ambiente pouco atrativo e menosprezado, embora sua importância econômica e social seja muito grande. No passado, estas manifestações de aversão eram justificadas, pois a presença do mangue estava intimamente associada à febre amarela e à malária. Embora estas enfermidades já tenham sido controladas, a atitude negativa em relação a este ecossistema perdura em expressões populares onde a palavra mangue, infelizmente, adquiriu o sentido de  desordem, sujeira ou local suspeito.

 

A destruição gratuita, a poluição doméstica e química das águas, derramamentos de petróleo e aterros mal planejados, são os grandes inimigos do manguezal. 


caranguejo
 
 

Endereço

Departamento de Ecologia

Rua do Matão,321 -  Trav. 14
Cid. Universitária - São Paulo - SP

Cep: 05508-090 
Telefone: 5511-3091-7600

Créditos

Departamento de Ecologia 

Luís Carlos de Souza

 

Páginas mais acessadas